É um projeto que surge como uma exploração e experimentação do espaço aéreo. Está concebido como um objeto flexível, onde a qualidade essencial não só é o movimento horizontal mas também vertical já que se liga a um sistema hidráulico que permite distintas mudanças de nível e, portanto, diferentes perspetivas e pontos de vista. Quanto aos materiais, ao posicionar um objeto arquitetónico a 25 metros de altura era prudente que o paralelepípedo fosse permeável ao vento. Assim, a cobertura das fachadas foi feita através de listéis de madeira de pinheiro tratado, afixadas na própria estrutura da grua hidráulica.

Localização: Barcelona, Espanha
Ano: 2005
Construção: 2005
Equipe: Giovani Acevedo, Irving de la Rosa (re-idea)
Colaboração: Marco Montiel, Anne Chamboissier, Deni Ochoa, Auribel Villa
Publicação:
-Eme3_2010 International Architecture Festival, Xavier Planas
Nomading 2010/Housing Alternatives
-1000x European architecture, Joachim Fischer, Verlagshaus Braun, Germany 2007, Page 152
-Pasajes, Arquitectura y crítica, No 74, Edit América Ibérica, Madrid 2006, Cover and page 12.

Exposições:
-Biennale Internationale Design Saint-Etienne
-CCCB Centre de Cultura Contemporània de Barcelona
-MARQ. Museo de arquitectura y diseño Buenos Aires, Argentina
-Centro de las Artes, San Luis Potosi, México
-Fundación Met.Room, Barcelona