O objetivo é formar um espaço arquitetónico flexível para exposições itinerantes. O corpo arquitetónico gera dois desdobramentos da sua própria geometria. Numa primeira instância está desenhado com uma dupla pele que se desdobra no sentido vertical formado um espaço no primeiro piso, posteriormente no sentido horizontal haverá um segundo desdobramento que deslocará um volume interno. Ao ser um projeto que está em constante movimento, como premissa inicial necessitava-se utilizar materiais ligeiros e flexíveis, pelo que o uso da madeira nas fachadas corresponde às necessidades desta microarquitetura.

Localização: Barcelona, Espanha
Ano: 2005
Equipe: Giovani Acevedo, Irving de la Rosa